terça-feira, 25 de novembro de 2014

Silk screen eletrônico promete eletrônicos descartáveis


O mesmo processo usado para imprimir desenhos em camisetas foi adaptado para criar camadas de transistores, resistores e capacitores.


Silk screen eletrônico

O termo "circuito impresso" nunca foi tão literal.

A diferença é que não é mais necessário começar o trabalho com uma "placa" rígida para depositar o circuito impresso: os circuitos agora podem ser construídos em plásticos, folhas flexíveis de alumínio e até em papel. Isto porque pesquisadores da Universidade Tecnológica de Nanyang, em Cingapura, simplificaram drasticamente o processo de imprimir circuitos eletrônicos flexíveis.

Eles adaptaram o mesmo processo usado para imprimir desenhos em camisetas, a serigrafia, para criar camadas de transistores, resistores e capacitores, os componentes necessários para construir os circuitos eletrônicos. "Isto significa que poderemos ter produtos mais inteligentes, como uma embalagem que lhe diz exatamente quando o produto passou da validade, um curativo que lhe avisa quando é necessário substitui-lo e bandagens inteligentes capazes de monitorar sinais vitais, como os batimentos do coração," disse o professor Joseph Chang.

Fabricação aditiva

A grande vantagem da técnica é que ela é aditiva, com os componentes sendo impressos em camadas - como as tintas de várias cores são aplicadas por diversas telas na serigrafia. Isto dispensa os produtos químicos corrosivos usados pela eletrônica convencional. A equipe já demonstrou sua "serigrafia eletrônica" criando um conversor digital-analógico de 4 bits - um componente usado para converter sons digitais para os fones de ouvido e alto-falantes - e uma etiqueta RFID, um minúsculo aparelho de rádio para identificar produtos.

"Nós não estamos competindo com os processadores estado da arte, como os encontrados em smartphones e computadores. Em vez disso, podemos complementá-los com circuitos impressos baratos que custam poucos centavos, em vez de alguns dólares, tornando os eletrônicos descartáveis uma realidade," concluiu Chang. A equipe já está criando uma empresa para começar a prestar serviços de "impressão eletrônica" - literalmente.

Fonte: Inovação Tecnológica

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Amplificador para receptor

Eu sempre busco um circuito simples e com um ganho razoável pra montar amplificadores para receptores e já testei alguns circuitos que não funcionaram bem como eu pensava, ou tinham um ganho muito baixo ou não eram tão simples.
Eu achei esse circuito em um site já a algum tempo e era usado em um galena, então pensei que deveria ter um ganho razoável, então na semana passada eu montei um regenerativo de uma das revistas que está na fila para ser digitalizada e resolvi montar esse amplificador para ver, quero dizer, ouvir ele em funcionamento e gostei dele pra usar com fones, eu liguei os fones em série que dá um total de 64 ohms e por isso o som ficou um pouco mais baixo do que deveria, mesmo assim eu achei que ficou bom, sem a necessidade de potenciômetro pra regular o volume, então compartilho aqui o esquema dele pra quem quiser montar.




O capacitor de 100nF que desacopla a alimentação não tinha no esquema original, eu aproveitei que estava usando componentes SMD resolvi colocar.
No sábado passado eu desenhei o layout da placa e fiz a corrosão, como as placas ficaram pequenas e eu tinha um retalho de placa que dava pra montar três circuitos eu aproveitei para deixar alguns a mais de reserva. No domingo a tarde eu terminei, só não fiz ainda a furação de fixação que pretendo fazer de acordo com a montagem.



Da pra ver que o circuito é bem simples e fácil de montar, se eu tivesse usado também os transistores SMD a placa ia ficar menor ainda.



quinta-feira, 20 de novembro de 2014

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Descoberto novo tipo de silício


A estrutura porosa do Si24 permite que átomos de sódio (amarelo), lítio (verde) e até moléculas de água se difundam pelo material, abrindo a possibilidade de aplicações em armazenamento de energia e filtragem em escala molecular.

Banda proibida

O silício é o segundo elemento mais abundante na crosta terrestre - o primeiro é o oxigênio - e está para a tecnologia assim como o carbono está para a biologia. Assim, não deixa de ser surpreendente que Duck Young Kim e seus colegas da Instituição Carnegie, nos Estados Unidos, tenham conseguido sintetizar uma forma inteiramente nova de silício. O silício que eles criaram é um chamado alótropo, uma forma física diferente de um mesmo elemento, da mesma maneira que o diamante e o grafite são duas formas alotrópicas do carbono. O novo alótropo do silício, chamado Silício-24 (Si24), possui uma interessante estrutura porosa, similar à das zeólitas, composta por canais com cinco, seis e oito anéis de silício.

O grande diferencial do Si24 é que ele possui um hiato de energia (bandgap) mais direto do que o silício comum. Essa bandgap, ou banda proibida, é a energia necessária para que o semicondutor transicione de isolante a condutor. O silício normal possui uma banda proibida indireta, o que impede que ele naturalmente absorva ou emita luz. Isto tem feito com que componentes para aplicações futuras - LEDs, células solares e transistores de alto desempenho, além de componentes para processadores fotônicos - estejam sendo desenvolvidos com outros materiais, a maioria mais exóticos e mais caros. Já existem técnicas para fazer o silício emitir luz, mas usando uma mesclagem com outros materiais.

Materiais energéticos

O Si24 possui uma banda proibida "quase-direta", o que significa que ele opera na faixa necessária para a absorção da luz solar, além de potencialmente poder emitir luz. O novo silício é estável a pressão ambiente até pelo menos 450 graus Celsius. O próximo passo será testar experimentalmente o novo silício para verificar se suas potencialidades se transformam em dispositivos práticos e eficientes.

A equipe que sintetizou o material, contudo, está mais entusiasmada com seu próprio método de síntese, que poderá ser aplicado para desenvolver outros materiais com propriedades interessantes. "A síntese de alta pressão representa uma fronteira inteiramente nova em novos materiais energéticos," disse o professor Timothy Strobel. "Nós demonstramos propriedades até então desconhecidas para o silício, mas a nossa metodologia é facilmente extensível a classes de materiais inteiramente diferentes. Estas novas estruturas mantêm-se estáveis a pressão atmosférica, de forma que estratégias de escalonamento para volume maiores são inteiramente possíveis."


domingo, 16 de novembro de 2014

Revista Radio Chassis e Radio Service

Trago neste post cinco revistas antigas da Argentina.


Nº 160 - Setembro/Outubro de 1948

Nº164 - Abril/Maio de 1949

Nº165 - Junho/Julho de 1949

Nº194 - Maio de 1954

Nº79 - Novembro de 1948

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Revista Monitor de Rádio e TV

Depois de algumas montagens que precisei dar preferência, aos poucos estou retomando as digitalizações e pretendo digitalizar uma revista por dia pelo menos. Ainda pretendo postar algumas montagens que fiz, mas estou dando preferência às revistas, ainda mais depois de receber um lote de revistas Monitor de Rádio e TV em ótimo estado do meu amigo Clóvis de Santo André, que também contribui com o site Datacassete, muitas inéditas aqui no blog, doze edições já digitalizadas, mas que vou digitalizar novamente com uma qualidade melhor.
As primeiras revistas que digitalizei eu usei a configuração default e não liguei muito para fazer experiências com outras configurações pois eu precisava liberar espaço em casa e tinha pressa de terminar as digitalizações.

Hoje estou um pouco mais experiente e sem pressa para fazer as postagens, ainda mais depois de dar certo as postagens das tabelas, sei que fica bem melhor se tivesse com as imagens das capas, mas é o preço que tive que pagar para continuar com o blog, estava dando muito trabalho separar as imagens das capas, upar uma por uma, pegar os links, colocar nas tags HTML junto com os links das revistas, organizar e tudo mais.
Para dar continuidade no meu trabalho aqui decidi voltar a upar no Mediafire que ainda é bem menos trabalhoso do que o Internet Archive, corro o risco de perder tudo novamente, mas estou tomando alguns cuidados para evitar isso.
Mesmo assim ainda continuo com a ideia de criar um site bem leve para colocar todas as minhas revistas organizadas e hospedadas no Internet Archive, já que o risco de perder as revistas lá são quase zero.

Como ainda não fiz a tabela das edições da Monitor de Rádio e TV estou postando uma das edições desse lote que citei mais acima do mesmo formato anterior, com a imagem da capa e já usando as configurações novas. Eu digitalizei essa revista como teste, mas antes de continuar preciso digitalizar algumas edições de duas revistas Argentinas antigas que estão quase esfarelando as folhas (estou digitalizando uma enquanto escrevo) e logo que acabar começo as edições da Monitor de Rádio e TV.
Tenho um lote bem grande aqui para digitalizar e vou fazer isso sem pressa por isso peço a todos leitores que tenham paciência.



domingo, 9 de novembro de 2014

segunda-feira, 3 de novembro de 2014